Programa Infância em Foco_nova2023-08-24T15:32:57-03:00

Sobre o Programa

Na infância, especialmente nos primeiros seis anos de vida, as interações e experiências vivenciadas pela criança são extremamente importantes e constituem a base para o desenvolvimento ao longo da vida. Por isso, é fundamental garantir vínculos saudáveis e estímulos adequados nessa etapa da vida.

Para isso, o Programa Infância em Foco se estruturou para investir em iniciativas em três diferentes contextos de extrema influência para o desenvolvimento infantil: a família, a escola e a comunidade.

 

Os eixos do Programa

A criança na família
Promove iniciativas para que famílias e adultos cuidadores atuem efetivamente como promotores do pleno desenvolvimento da criança.
A criança na escola
Tem como foco a implementação de projetos que contribuam para a qualidade da educação infantil no município.
A criança na comunidade
Estimula a formação de comunidades cuidadoras e promotoras da proteção e do desenvolvimento pleno das crianças.

Na família, o desafio principal é potencializar a função protetiva, que deve ser exercida pelos adultos cuidadores. Isso significa trabalhar para reduzir as vulnerabilidades sociais que podem atrapalhar o desempenho desses cuidadores, bem como seus conhecimentos e repertórios para oferecer à criança experiências ricas para seu desenvolvimento.

Na escola, o desafio é promover ambientes de aprendizagem que de fato ofereçam experiências pedagógicas ricas e adequadas às necessidades da criança. É preciso que os espaços sejam pensados com uma intencionalidade educativa, que ofereçam os estímulos que a criança precisa, que tenham materiais pedagógicos adequados a cada faixa etária, que permitam uma interação com a natureza e que ofereçam oportunidades de exploração.

Na comunidade, o desafio é assegurar que as oportunidades de brincar sejam ampliadas e entendidas como um direito fundamental, reconhecendo a importância dessa atividade para o pleno desenvolvimento da criança. Outro aspecto de extrema importância é fortalecer as redes de proteção para atuarem de forma efetiva na prevenção e no enfrentamento de todas as formas de violência contra a criança. 

Nossa atuação

Crianças em situação de vulnerabilidade

O Programa está voltado para a infância, considerando crianças de até 12 anos de idade, mas com foco principal de 0 a 6 anos, que vivem em situação de vulnerabilidade social.

Diagnóstico Socioterritorial

Segundo o Diagnóstico Socioterritorial da Fundação FEAC (2017), apenas de ter um nível de desenvolvimento alto para os padrões brasileiros (entre 5% dos municípios mais ricos), Campinas ainda enfrenta desafios no que se refere ao combate das vulnerabilidades, que atingem em torno de 20% da população do município.

Embora existam pequenas “ilhas” de áreas vulneráveis em pontos centrais da cidade, os indicadores sociodemográficos mostram que a grande maioria da população vulnerável se concentra em bairros periféricos, que não dispõem de 100% de cobertura de equipamentos de apoio social como unidades do CRAS. 

Nesse contexto, o grupo etário de 0 a 6 anos é um dos mais afetados no que se refere a obstáculos que impedem o seu pleno desenvolvimento. Das mais de 76 mil crianças na primeira infância, em Campinas, cerca de 28% se encontravam em situação de risco social, segundo os dados do Censo 2010. E o Diagnóstico Socioterritorial da Fundação FEAC apontou a preocupante marca de que 1/3 da população de crianças e adolescentes do município se encontraria em situação de vulnerabilidade até o final de 2020.

 

Últimas notícias

Ir ao Topo